Intimidade emocional


"Nas decisões importantes da vida pessoal, devemos ser governados, penso eu, pelas profundas necessidades íntimas da nossa natureza." (Sigmund Freud)

Tema do dia: Intimidade

"O que mais necessitamos atualmente é de intimidade emocional. A intimidade física é hoje muito fácil, porém, não cria vínculos nem sustenta relações amorosas estáveis. Confundimos amor com sexualidade e intimidade emocional com intimidade física. (...)
.
Sem intimidade emocional sentimo-nos solitários e a vida torna-se árida. Freqüentamos festas, bares, happy hours e atualmente a Internet, em busca de relações significativas. Passamos grande parte da vida aprendendo a interagir socialmente. Não temos, entretanto, uma escola onde possamos aprender a nos relacionar. A aprendizagem da intimidade emocional começa dentro da família e nossos pais sofreram dos mesmos males, ou talvez de males piores do que os nossos.

Nossas dificuldades frente à intimidade emocional frustram o anseio maior que é o de expressar o nosso Eu, ser recebido, reconhecido e reafirmado em nossa expressão. O resultado é a solidão ou as interações pouco significativas."

Escrito por Dimas Calegari, leia+:
***********************************
Ficar ou namorar:
intimidade sexual e intimidade emocional em conflito.

“‘Ficar’ implica na maioria das vezes uma grande intimidade sexual, à qual não corresponde uma maior intimidade emocional”, aponta o professor doutor Sandro Caramaschi.

Embora as pessoas tenham necessidade de serem ouvidas e de construírem relacionamentos marcados pela afetividade, dificilmente há predisposição para ouvir e aceitar o outro, situação gerada pelo individualismo e pela competitividade cotidianos. Afinal, “ficar” não é uma mudança comportamental isolada, e sim o reflexo de uma sociedade composta por pessoas mais centradas em si mesmas (...).

6 comentários:

Renata disse...

Poxa Mélica eu queria ter escrito este post, hahahahhaha
Eu vivo falando isso, as pessoas não sabem ter intimidade emocional...cada vez mais morrem de medo e se afastam mais, e por incrível que pareça a intimidade física muitas vezes serve para afastar a emocional...Tem muita gente perdida nesse mundo de valores tão "Líquidos"...

bjos!

AP disse...

Sem entrar no mérito da promiscuidade... Acho que cada um é que sabe de sua vida... Mas... É tão mais fácil entregarmos nossos corpos do que nossas almas, não é? Acho que a falta de initmidade emocional é uma espécie de escudo... Medo de sofrer! Eu mesma, vivo com um pé atrás. Ou os dois. É meu cinto de segurança.

Wolverine Logan disse...

Muito legal, lembrei as letras de música do Kid Abelha nos anos 80. O que deveria nos dar uma liberdade e leveza, nos faz sentir abandono, isolamento.

Ronald disse...

Melica, faço uso das palavras da Renata com relação a intimidade emocional. Bom final de semana..

Wolverine Logan disse...

Estava procurando um tema para uma enquete e acho que encontrei, gostaria de usar parte do que vc escreveu, claro que vou dar credito e um link do seu blog para que quiser ler todo este post, ok!!

Gladys disse...

Oi Mélica,
achei seu blog no comente da Iara (Blog Mais Atitude). Gostei mto do que li.
O medo da entrega é geral. Vivemos a civilização do descartável. E tudo que é efêmero causa receio.
Voltarei mais vezes.
Bjs e tenha um ótimo fim de semana

Creative Commons License
Blog licenciado - Creative Commons License.