Corpo e mente em alerta


"Quanto mais feliz, mais breve é o tempo"
(Plinio)
.
.
Tema do dia: Eutonia
*Eutonia (do grego "Eu"= Bom, harmonioso e "Tônus"= Tensão)
.
Desde que o mundo é mundo, a gente anda, senta, dança e se exercita de forma automática. Pois a eutonia, desenvolvida pela alemã Gerda Alexander a partir da década de 40, nos leva a prestar atenção no jeito como fazemos tudo isso - para começar a fazer direito.

O conceito é simples: quanto mais consciência temos do nosso corpo e de seus limites, mais fácil aliviar as tensões e prevenir lesões e problemas nas articulações.

A prática também não tem segredo: exercícios de percepção dos ossos, da pele, dos músculos e dos órgãos internos em aulas que podem ser individuais ou em grupo. Os alunos aprendem a se conhecer física e emocionalmente e a liberar tensões. Às vezes, com a surpreendente ajuda de bambus, bolinhas, almofadas ou castanhas; outras, com toques de massagem e interação entre colegas.

"Mais do que uma técnica, é um processo de ampliação da consciência", explica Neta Novaes, eutonista e terapeuta corporal, de São Paulo.


Resultado: nunca mais você vai sentar ou andar como uma autômata. Com isso, o corpo ganha tônus e quem sofre de stress, insônia, dores musculares e até de reumatismo e artrite se beneficia. Já dá para perceber o corpo mais relaxado a partir da primeira sessão, mas em geral recomenda-se uma série de dez. Não há contra-indicações. A eutonia favorece, inclusive, as gestantes, permitindo um melhor trabalho de parto, afirma Neta Novaes.

Mais info: http://www.eutonia.org.br/
Fonte:
http://claudia.abril.com.br/edicoes/519/fechado/beleza_saude/conteudo_82798.shtml?pagin=2

5 comentários:

Renata disse...

Ótimo post, Mélica!
Consciência corporal é fundamental para o auto-respeito.Adorei!!!!

bjos

david santos disse...

Por favor!
Ajuda a que se faça Justiça a Flávia. Se és um ser com sentimentos, ajuda!
Eu jamais invadirei teu blogue, garanto! Mas ajuda.
Repara bem: eu, tu, seja quem for, tem nosso pai, nossa mãe, nosso irmão ou irmã, ao longo de 10 anos em coma, que vida será a nossa?
Se não tivermos a solidariedade de alguém com sentimentos, que será de nós?

TEMPO SEM VENTO

Ah, maldito! Tempo,
Que me vais matando,
Com o tempo.
A mim, que não me vendi.
Se fosses como o vento,
Que vai passando,
Mas vendo,
Mostrava-te o que já vi.

Mas tu não queres ver,
Eu sei!
Contudo, vais ferindo
E remoendo,
Como quem sabe morder,
Mas ainda não acabei
Nem de ti estou fugindo,
Atrás dos que vão correndo.

Se é isso que tu queres,
Ir matando,
Escondendo e abafando,
Não fazendo como o vento:
Poder fazer e não veres
Aqueles que vais levando,
Mas a mim? Nem com o tempo!

David Santos

Dahi Penno disse...

Oi!
Saudades de passar aqui.
Bjo

Cirilo Veloso disse...

Parece interessante a prática...
Lerei mais a respeito.
XÊro, mel.

EAD disse...

Seu blog eh demais gosto mto dos assuntos q vc posta aqui.Continue sempre assim
bjooss

Creative Commons License
Blog licenciado - Creative Commons License.