Como te sentes hoje?

Confissão

Que esta minha paz e este meu amado silêncio
Não iludam a ninguém
Não é a paz de uma cidade bombardeada e deserta
Nem tampouco a paz compulsória dos cemitérios
Acho-me relativamente feliz
Porque nada de exterior me acontece...
Mas,
Em mim, na minha alma,
Pressinto que vou ter um terremoto."


* Poema de Mário Quintana (Alegrete, 30/7/1906 — Porto Alegre, 5/5/1994) poeta, tradutor, jornalista e escritor brasileiro. Em 2006, comemorou-se o centenário de seu nascimento.

2 comentários:

Chawca disse...

Adoro visitar seu blog,,

Doses diárias de bons sentimentos..

Esse gift animado me lembrou uma campanha do CVV acho, aquele lugar onde as pessoas desepradas ligavam pra conversar com alguém,,,

E esse poema é bom demais,,,,

EricaAkira disse...

oi Melica, obrigada pelo convite!
nunca postei assim, é só eu postar dando como link o Fabio que iniciou, e vc pelo convite?
e postar, e dar mais dois indicados?
vou postar na segunda-feira, obrigada mesmo pela lembrança!

Creative Commons License
Blog licenciado - Creative Commons License.