Nem o "quase" é bastante!


"Aquele que domina os outros é forte. Aquele que domina a si mesmo é poderoso." (Tao-Tse)

Tema do dia: Autocrítica

[Autocrítica é o processo de análise crítica de um indivíduo (ou, coletivamente, de uma sociedade ou instituição) sobre seus próprios atos, considerando principalmente os erros que eventualmente tenha cometido e suas perspectivas de correção e aprimoramento. (Wikipédia)]

Estamos constantemente em busca da perfeição: naquilo que somos ou fazemos queremos o melhor. Por vaidade ou não, a autocrítica pode ser positiva se bem dosada, isto é, considerando os erros, valorizando as atitudes e sua própria capacidade. Quando é demasiada, corremos o risco de exceder-nos e esta "cobrança pessoal" pode criar um sentimento de inferioridade, de culpa ou mesmo de ansiedade - impedindo de sermos como somos ou arrepender dos próprios atos, julgando-os errados ou insuficiente, escravizando-nos com a idéia de que poderiam ter sido muito melhor: nem o "quase" é bastante!
.
Mas é importante lembrar-se: "Se você realmente estipula um valor pequeno para si próprio, esteja certo de que o mundo não subirá o seu preço."

3 comentários:

Iara Alencar disse...

oi querida mel.
Eu sou critica comigo até demais.

Ricardo Rayol disse...

Eu sou uma anta vivo achando que consigo melhorar.

Cirilo Veloso disse...

Equilíbrio sempre. Nem ignorar os erros, nem criticar-se demasiadamente.

Xêro, mel.

;)

Creative Commons License
Blog licenciado - Creative Commons License.